Pássaros
Photo by Diego PH on Unsplash

Pássaros

Era fim de tarde de uma sexta ensolarada.

Estávamos no fim de mais um ano, ano que voou discretamente como um dente de leão levado pelo vento.

Eu estava encerrando mais um dia de trabalho com mais alguns amigos da empresa. Nós estávamos nos preparando pra assistir uma orquestra ao ar livre, num museu da cidade, um pouco depois do expediente.

O local não era tão longe, então de forma tranquila fomos caminhando pelas ruas largas do calçadão da cidade. Eu, observava os carros, as pessoas, os vendedores ambulantes, ouvia o que meus amigos diziam e ficava admirado com a simplicidade com que a vida seguia.

Chegando no museu, já havia muitas pessoas aguardando ansiosamente pelo concerto. Uma certeza era certa, acabaram os lugares para sentar. Não tinha problema, ficamos observando um pouco mais de longe, a vista ainda era privilegiada.

Começa o concerto, vejo um senhor de boa idade caminhando de um lado ao outro para registrar o momento. Talvez a câmera que o senhor e outras pessoas tinham em mãos, pareciam ser um recurso intrépido para não deixar aquela lembrança desaparecer com tanta facilidade.

Eu apreciava a música. Me distraia facilmente com alguns ajudantes do evento passando de um lado para o outro. Sendo sincero, o que me chamava mais a atenção foram os pássaros que cortavam os céus ao mesmo tempo que se via alguns deles fazendo zigue-zague entre as estruturas do museu enquanto a música tocava.

Naquele momento, eu estava tentando absorver tudo aquilo ao redor, no mesmo momento que concluía que aquele fim de tarde era memorável em toda sua simplicidade, mas que provavelmente brigaria com o tempo para não ser esquecido.

Na metade do concerto, um antigo colega de trabalho aparece. Parando para pensar, já havia passado mais de um ano que não nos víamos. O tempo parecia voar como aqueles pássaros no céu. Após o concerto, conversamos um pouco e depois nos despedimos.

Depois, junto aos meus amigos do trabalho, procuramos um lugar para comer. E a noite se encerra depois de boas conversas e risadas.

............

E essa foi uma fração, apenas algumas horas. Uma lembrança que se segura para se manter presente num tempo que voa como pássaros de fim de tarde. 

É um presente ter no dia após dia, uma nova chance de fazer novas lembranças, de amar a todos e de viver a vida na simplicidade que ela é.

............

Esse é o meu primeiro texto publicado, espero que você tenha gostado da leitura. Obrigado! :)